Acesse Morro
Solidariedade

Menino grava vídeo para vender quadro feito pela irmã e viraliza na internet

Tudo começou quando o menino Isaac, de 6 anos, teve a ideia de vender o quadro de sua irmã Luna, de 4 anos.O quadro foi pintado pela caçula que com as próprias mãos pintou o que chamou de um “dinossauro”.

25/01/2020 01h16
Por: Editor Master
Fonte: Cidade Verde
38

Três irmãos moradores de uma ocupação na zona Sul de Teresina viralizaram na internet após gravarem um vídeo vendendo um quadro feito pela irmã caçula. O objetivo é reformar a casa de taipa da família, que ameaça desabar com a chegada do período chuvoso. Três estacas de madeira ajudam a parede lateral da casa a se sustentar.

Tudo começou quando o menino Isaac, de 6 anos, teve a ideia de vender o quadro de sua irmã Luna, de 4 anos.O quadro foi pintado pela caçula que com as próprias mãos pintou o que chamou de um “dinossauro” em cima de um quadro já usado. Criativo, o menino teve a ideia de usar a ‘obra de arte’ da irmã como forma de angariar fundos para a reforma da casa.

 “Ele é muito preocupado com a gente, diz que temos que reformar a casa senão ela vai cair, pede para eu arranjar um emprego. Ele teve essa ideia de vender o quadro para reformar a casa. Gravei, coloquei no canal dele e pedi para os parentes e amigos compartilharem”, contou a mãe, Thaís Cavalcante, de 25 anos.

Thaís vive com os quatro filhos na casa improvisada há três anos. Ela se mudou para o Residencial Terra Prometida desde que saiu do seu último emprego como atendente em uma padaria. Com ela moram os quatro filhos, Laís (9 anos), Isaac (6 anos) Arthur (5 anos) e Luna (4 anos). A mais velha se recupera de uma cirurgia de hérnia e está na casa de uma madrinha.

Inclinada, a casa de taipa da família visivelmente ameaça cair. Com apenas um cômodo, o armário divide as camas onde os cinco dormem. A casa possui quatro metros quadrados. O banheiro é improvisado e só é usado para banho. 

A renda mensal da família é de pouco mais de R$ 500. O Bolsa Família no valor de R$ 260 e uma pensão do pai das crianças no valor de R$ 260 é a única fonte fixa de renda.

Simpático e inteligente, Isaac descreve como quer que seja sua nova casa. “Eu quero ela grande, menos torta. Ela tem que ser assim, mais reta. Quero uma cama, três quartos, um meu e do Arthur, um da Luna e da Laís, da mamãe e da Tia Lêda. Duas casinhas de gato, duas vasilhinhas e uma cozinha com balcão”, disse.

 

Vestido com camisa de super-herói, Isaac conta que sua matéria predileta é Ciências e que seu sonho é ser biólogo e cuidar da natureza. “Temos que cuidar mais da natureza”, disse.

Situação de outras famílias

Segundo a secretária da associação de moradores da ocupação, Maria Bento, mais de 174 pessoas moram no local. Assim como a da família de Isaac, outras três casas estão na mesma situação de risco. 

Chuvas

A casa de taipa, construída há três anos já apresenta sinais de risco. “Quando chove a água passa pelos furos nas paredes e alaga o chão”, relata a mãe.

Conectados

Como na maioria dos lares brasileiros, a casa de Isaac e sua família conta com uma pequena televisão de menos de 10 polegadas, uma geladeira e um fogão no único cômodo da residência.

Mãe jovem

Mãe aos 16 anos, Thaís conta que não tinha noção da maternidade e que luta diariamente para que os filhos não vejam na dificuldade razões para não construir uma vida digna. “Eu vivo por eles. É essa alegria deles que me faz viver. Muita gente está falando de eu ter quatro filhos. Eu não tinha noção do que era ter uma criança, mas hoje eu luto para ser uma mãe melhor, para que eles não vejam na vida difícil razão pra seguir um caminho ruim. Não sou perfeita, mas hoje sou uma mãe melhor e quero trabalhar para melhorar mais e mais”, disse.

Para cuidar das crianças, a mãe conta com a ajuda de uma segunda mãe. Chamada de Tia Leda, a vendedora Leda Maria Lima é vizinha das famílias e é como uma segunda mãe para os pequenos. “Não tenho filhos. Vejo que são crianças de uma mãe jovem, então procuro sempre dar o apoio”, conta a mulher, que tem um espaço guardado na casa dos sonhos do menino Isaac.

Doações

Grata pelas doações, a mãe das crianças se diz surpresa com a repercussão. “Estou muito grata por tudo, todas as ligações. Tem gente me ligando dizendo que não tem dinheiro para me ajudar, mas que pode vir ajudar com a mão-de-obra”, contou Taís, adiantando que já foi convidada para viajar para fora do estado, para contar a história da família.

Para doar os interessados podem procurar a mãe dos meninos, Thais Cavalcante, pelo contato (86) 9 9947-8013.

Valmir Macêdo

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.